Quando o papel encontra a luz

Quando o papel encontra a luz

Chegou um livro novo para nossa biblioteca, Copo de Luz do Marcio Scavone, e tive um problema com ele, onde na estante este livro iria ficar?
O livro fala de fotografia, claro, mas qual o tema? Ele tem a rara qualidade de ser completo, nele você vai conhecer sobre história da fotografia (universal e do Brasil), um compendio de referências tão rico que talvez você não encontre nem mesmo em livros que se propõe a isso... Mas ele também é um livro sobre filosofia da fotografia, ele bate naquelas questões tão íntimas dos fotógrafos, do tipo: -Porque e o que eu fotografo? Mais do que isso, ele também é uma auto biografia (quase não autorizada) de um fotógrafo de longa estrada... ah sim ele pode também ser um livro de crônicas... Difícil achar um lugar na estante.

O Marcio é nosso vizinho, nossos estúdios dividem parede, e tenho uma amizade muito grande com ele. Por causa desta amizade tivemos algumas longas conversas sobre a vida e posso te dizer, o Marcio é um fotógrafo puro, daqueles que em algum momento entrou em um pequeno barco sem saber o destino certo, rumando pelo oceano à procura do seu marlim, com a fé que ele estaria ali naquele infinito e, mesmo que não o encontrasse, suprir essa necessidade da procura valeria qualquer preço (sim gosto de comparar fotógrafos com Santiago, personagem de O Velho e o Mar de Ernst Hemingway). Porque o fotógrafo é assim, uma pessoa livre, de fé irracional, de uma vontade sem tamanho de se reinventar e se colocar a prova todo dia, de que quando a vida começa a entrar em algum eixo mais estável ele se deprime, e por isso a vida do fotografo é andar, e andando ele se descobre e descobre o mundo, e nunca para, um disparo depois do outro... e tudo que ele é pertence a fotografia. Ele coloca todas as suas experiências, amores (e desamores), estudos e práticas conectadas a ela, e o Marcio fez isso. No livro você entende como cada lembrança da vida de um fotografo é "enquadrada" pelo viewfinder, suas lembranças tem distâncias focais específicas...

Quando li o Copo de Luz pela primeira vez, percebi que era mais do que um simples livro, estava ali um livro que, talvez sem querer, quase definia o que era ser fotógrafo, e mesmo o que é "A" fotografia (quase porque certeza para essa pergunta não acho que exista), a experiência do fotógrafo que está a maior parte de sua vida trilhando essa estrada está lá. Ele discute das referências pessoais até à fotografia como ofício e trabalho... Se você está começando na fotografia, tem algumas ótimas pistas e dicas sobre o caminho que você esta começando a trilhar. Se você já é fotógrafo leia, tenho certeza que vai te inspirar e ajudar a responder um monte de perguntas que você se pega fazendo todos os dias.

Isso tudo dito, (daria para escrever muito mais, mas ai seria spoiler) escolhi um lugar na estante, um lugar muito especial entre três livros que qualquer fotografo deveria ler na vida (Sergio Larrain com Valparaiso, Stephen Shore e A natureza da fotografia e John Szarkowski e seu mítico The Photographer's Eye), porque são livros que não falam só de fotografia mas também da vida. Como escutei uma vez da boca do Joseph Koudelka, "se você gostar muito de um fotógrafo e conhecer 100 fotos dele, a 1/100 de velocidade por foto, você conhece um segundo da vida dele"(tradução livre), então aqui está a chance de você conhecer muito mais do que isso, e aprender enquanto se emociona, da forma como todo fotógrafo aprende.

Hasta...

Corpo blog

Fique por dentro

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as novidades e promoções da Primelight!