Encontrando sua Ótica - Lentes

Encontrando sua Ótica - Lentes

ENCONTRANDO SUA ÓTICA - LENTES

Já pensou como ou porque aquele fotógrafo que você admira tem em suas fotos um estilo tão marcante? Ou ainda, porque algumas fotos despertam um “uau” de quem as vê? Porque será que algumas fotos conseguem ter aquele “Q” à mais? A lente pode responder bem à essas questões.
Se “dominar” um tipo de lente é uma tarefa árdua, encontrar a lente certa pode ser muito mais. Lentes são a essência, o olhar.
Não importa a maquina, a história, a viagem, quem você é ou quem gostaria de ser, a lente é quem vai traduzir o que você quer para a foto. É peça chave.

FATOR DE CORTE
As lentes vão ter seu ângulo de visão atrelados ao tamanho do sensor ou filme da sua câmera (famoso fator de corte), o que vai fazer com que uma mesma lente tenha ângulos diferentes dependendo da maquina em que estão. Um exemplo comum é a lente 50mm que em uma maquina de sensor full-frame ou de filme, tem seu ângulo de visão de 45 graus, mas em uma máquina com sensor APS (que é menor que a full-frame) vai ter a equivalência de uma 85mm, ou seja, 28 graus de campo de visão.

blog1Borda vermelha = sensor full-frame / borda azul = sensor APS

O Sensor full-frame tem um tamanho de 36 x 24 mm, já o APS tem 22 x 15 mm.
Para saber o fator de corte que sua lente terá na sua câmera, basta saber qual a distância focal da lente e o tipo de sensor da câmera que você está usando. Como as lentes são projetadas à partir do tamanho de sensor padrão que é o full-frame, uma lente 50mm na full-frame será 50mm, ou uma 70mm será uma 70mm, não há alterações. No sensor APS, você pega a distância focal da lente (por exemplo 35mm) e multiplica por 1.6 (se for canon), 1.5 (de for Nikon ou fuji), então sua lente será aproximadamente uma 50mm.

blog2Comparação sensor full-frame (Sony Alpha 7II) e sensor APS (Sony Alpha)

Já deu pra sacar que as variáveis são muitas né? Os termos chegam a ser quase alienígenas, e pior, tá rolando até uma matemática por ai... claro que assim o assunto vai ficar difícil de digerir e logo mais você vai desistir deste papo de lentes (bom eu avisei que era árduo lá no começo), mas vamos com calma, vamos entender agora quais os principais tipos de lentes que encontramos por aí.


TIPOS DE LENTES – GRANDE ANGULAR
Grande angulares são lentes que tem um ângulo de visão maior. Elas aumentam o campo de visão, incluindo no quadro também o que seria nossa visão periférica à olho nu.
Normalmente usadas para paisagem, arquitetura e grupos de pessoas, são ideais para criar pontos de fuga, faz o espectador sentir que participa da cena e normalmente podem distorcer as proporções dos elementos. São consideradas lentes grande angulares aquelas que têm distância focal abaixo de 50mm.

blog3

TIPOS DE LENTES – NORMAL OU PADRÃO
As lentes normais marcam o ponto base desta nomenclatura: lentes menores que normais são grande angulares, e maiores são tele objetivas.
As normais “enxergam” de forma parecida com a visão humana, elas tem o ângulo de visão e a proporção dos elementos parecidos com o que a gente vê (próximo dos 45 graus), criam uma fotografia que faz com quem veja a foto sinta uma naturalidade na imagem, são ótimas para retratos contextualizados (ambientados), cotidianos, estilo de vida, natureza morta...
Pensando no fator de corte que vimos anteriormente, as lentes normais costumam ser 50mm para sensores full-frame, e 35mm para sensores APS.
blog5blog4

TIPOS DE LENTES – TELE OBJETIVA
As Tele Objetivas, estas sim, dão a impressão de aproximar o objeto da foto. Restringem o campo de visão e fazem com que o assunto principal se destaque do restante da cena. Natureza, esportes, retratos e produtos são geralmente seu lugar comum. São consideradas lentes Tele Objetivas, todas aquelas com distância focal maior do que a normal.

blog6
LENTES FIXAS, ZOOM E ESPECIAIS
Além disso ainda podemos pensar em duas famílias de lentes: Fixas e Zoom.
Fixas não alteram a distância focal (número que determina quanto a lente “aproxima” a imagem ou ainda o “tamanho” da mesma) e as lentes Zoom, nada mais são que lentes que variam esse tamanho e distância.

Existem também tipos de lentes especiais em todas essas categorias, geralmente com objetivos bem determinados. Vamos deixar essas lentes especiais para outro momento, mas de qualquer forma, se tiver curiosidade, algumas palavras chave são: lentes macro; tilt shift; olho de peixe; super tele objetivas.

blog7


LENDO SUA LENTE
Vamos prestar atenção na lente que a gente já tem e em como usamos ela. Esse é o ponto de partida.
Obviamente muita gente vai ler esse texto (espero) e assim sendo não posso dizer com certeza a lente que tem aí na sua maquina, mas posso chutar que ou ela tem, ou teve ou ainda você já ouviu falar do tipo de lente que eu vou falar aqui: a zoom padrão.
“The world famous” 18-55mm (maquinas com sensor APS) ou 24-105mm (sensor full-frame), e suas variáveis, geralmente 18-135mm, 18-140mm, 18-70mm em APS e 24-70mm, 28-70mm, 35-80mm em full-frame.

Olha que legal como já dá pra sacar porque ela tem esse nome. Ela é Zoom porque varia a distância focal. Olha em cima dela, quando você gira o anel mais largo que é de zoom, não tem um monte de número e um “ponteiro” pintado indicando em que número você está no momento? Então, quando você faz isso é como se estivesse trocando de lente, tirando uma lente, sei lá, 18mm e colocando uma 24mm...

blog8

Ou seja, essa lente que geralmente vem com a máquina é tudo o que você precisa pra começar sua jornada, ela tem uma lente “normal”, algumas grande angulares e algumas tele objetivas... Olha que bacana, você já sabe “ler” a sua lente.
Vamos dar mais um passo nesta mesma lente. Procure nela um conjunto de números que seja mais ou menos como 1:3,5-5,6, ou 1:4, pode ser também 1:2,8... esse número vai determinar a abertura máxima da sua lente, quanto menor o número pelo qual o “1” está sendo dividido maior a entrada de luz da sua lente.
Basicamente o numeral “1” representa a distância focal da lente, por exemplo 50mm, o número depois do sinal de divisão é uma relação que vai resultar no diâmetro em milímetros da entrada de luz da lente. Pra ficar fácil vamos usar o “2”. Então uma lente 50mm F2 vai ter gravada no corpo ou na frente dela assim 1:2.0, 50mm/2=25mm, a sua lente tem uma circunferência do diafragma de 2,5cm... se fosse uma lente 50mm f1.4 ficaria 50mm/1.4=35,7mm ou seja 3,57 cm de entrada de luz, bem maior então... Ah sim, algumas lentes “variam” este número conforme o zoom escolhido. Se a sua lente é por exemplo uma 18-55mm, o número que você deve encontrar vai ser algo como 1:3,5-5,6 (com algumas raras variações, mas lembre se isso é só um exemplo), isso quer dizer que a sua lente quando em 18mm terá um diafragma de 0,5 cm (18mm/3,5=5,14mm) e quando em 55mm aproximadamente 1cm (55/5,6=10mm).
Isso é importante porque pode afetar sua fotometria, quando estou usando lentes que não tem a “abertura fixa”, considero sempre a mais fechada, nesse caso 5,6.

blog9

Sua lente ainda vai ter mais algumas informações, ela pode ter um botão de auto foco, estabilizador de imagem, elementos e tecnologias especiais, ser a prova de intemperes, ser exclusiva para maquinas com sensor menores... Esses dados geralmente são todas as outras siglas que você encontrar, e essas siglas mudam conforme o fabricante, mas não deve ser difícil de você descobrir, tenta esses site aqui se tiver dificuldades: Dxo, Rockwell, DPreview.


ABERTURA, FOCO E ESTABILIZADOR DAS LENTES
Todos os tipos de lentes podem variar na “abertura” de seu diafragma. As lentes podem ter a mesma distância focal, mas possuírem diafragmas diferentes, um exemplo comum é a 50mm fixa (lente normal para o filme, ou full-frame no digital) que tem aberturas que variam de 0,95 até 3,5...
Nas lentes zoom este número muda conforme o zoom escolhido, por exemplo: uma 18-55mm com abertura 3,5-5,6, em 18mm terá um diafragma de 3,5 e em 55mm será 5,6.
Outro ponto interessante de se observar está também em se a lente é auto foco ou manual, se tem estabilizador de imagem ou não, é do mesmo fabricante da câmera ou de outro? Consigo usar uma lente de outra maquina na minha? (dá uma olhada neste post do nosso blog sobre esse assunto "Anel adaptador: um bom atalho para encontrar a sua lente")

blog10

EXERCíCIO – ENCONTRANDO A SUA LENTE
Está ficando mais fácil? Parece loucura, mas se você estiver indo na manha a sua lente já deve estar fazendo mais sentido.
É legal dar nome pra coisas que a gente está aprendendo né? Então vamos lá, agora eu quero te dar uma dica, talvez a melhor dica para quem está começando a explorar essa estrada das lentes. A não ser que você esteja procurando uma lente muito especifica para uma tarefa também muito especifica, a lente que vem com a maquina é tudo o que você precisa. Como ela é uma Zoom padrão, ela tem todas as lentes que você vai usar para a maioria das situações, o importante é parar de compor usando o anel de zoom. Comece a escolher e a prestar atenção em qual número de lente você vai usar para cada situação. Mova suas pernas e não seu dedo girando o zoom!
Comece a treinar essas lentes individualmente, primeiro brinca com 18mm, depois 24mm, depois 35mm e assim por diante. Se aproxime e se afaste dos objetos, comece a enxergar como os diversos elementos da cena se modificam conforme a distância e a escolha da lente.
Um retrato pode ficar muito melhor só de você mudar a lente.
Experimente esse exercício que gosto de propor para nossos alunos aqui na escola e note como o mesmo assunto fica completamente diferente escolhendo diferentes lentes.

blog11

Foi muito difícil?
Agora comece a notar qual lente você gosta, qual lente você usa mais, e aí sim, você já tem uma boa pista pra comprar sua primeira lente fixa. As lentes fixas tem aquele “Q” a mais, a qualidade é melhor, a entrada de luz geralmente também... Além disso, com uma lente fixa sua foto vai começar a ganhar um estilo mais próprio, mais personalidade. Você vai começar a se descobrir e a entender melhor como você gosta de enxergar o mundo. Se decidir que esta na hora de mudar, você vai abrir um leque e uma aventura completamente nova, mas vai ser tão coerente e certeiro que nem vai se importar em arriscar gastar algum dinheiro nessa nova lente, e assim você vai caminhando por essa estrada até achar uma lente que traduza sua visão de mundo, seu ângulo de visão, seu jeito de organizar seu retângulo. E organizar o retângulo é o que a gente como fotografo mais faz não é mesmo?

REFERÊNCIAS
Com o tempo, quero ir dividindo com vocês algumas referências de fotógrafos e suas lentes, e como elas podem definir e muitas vezes serem o ponto de quebra ou partida de cada um deles. Pra começar e ficar nos mais conhecidos e famoso, porque você não dá uma checada no Bresson? 90% do trabalho dele é feito com uma lente normal (50mm porque ele usava filme). 
Ou então Winnogrand e o pulo do gato da grande angular. O Koudelka com sua 25mm nos ciganos e praga. Kertesz da janela.... retratistas... vai aí se inspirando e pegando sua referências de quem já trilhou bastante esses caminhos.

FRANCEThe Var departmentHyeres1932Henri Cartier Bresson (lente normal)
winnograndfoco Garry Winogrand (lente grande angular)
Koudelka-2-1300x834 Josef Koudelka (grande angular)
andrc3a9-kertc3a9sz-macdougal-alley-new-york-city-1977André Kertesz (lente tele objetiva)


OBS: Usei um monte de aspas neste texto porque simplifiquei a linguagem, “lentes” não tem “tamanho” e sim distância focal ou “aproximam” o objeto mas sim mudam o ângulo de visão. Entre outras aspas, fiz isso para usar termos mais comuns... se você quiser aprofundar mais ainda nestes termos e na “mecânica” das lentes, sugiro um livro super legal do Thales Trigo (referência em educação e conhecimento técnico fotográfico no brasil), O equipamento fotográfico. É fácil de encontrar e para essa parte de lentes vale qualquer edição, então pode fuçar em sebos e livrarias por ai, por exemplo estante virtual.

 

Texto por: Ricardo Reis

Fique por dentro

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as novidades e promoções da Primelight!